sábado, 26 de janeiro de 2008

MARCUS VINICIUS


Marcus nasceu em Aracaju em 1970. Seu nome artístico é Marcus Vinicius, mas tem assinado alguns trabalhos como Marcus DeMoraes. Atualmente nosso guitarrista tem gostado muito de trabalhar como freelancer e como músico de estúdio. “É o que tenho feito mais ultimamente, e com muito prazer”. Em sua família há um artista conhecido, o seu Joubert Moraes que é artista plástico e vários outros artistas desconhecidos, como seu avô que era poeta e sua mãe que canta. Quando criança Marcus gostava muito de um LP que um tio dele tocava à exaustão, o “Love Island”, de Eumir Deodato. Quando Marcus ia na casa de Joubert, gostava de ficar brincando com o violão dele. Mas o seu interesse veio mesmo quando assistiu a um show de “A Cor do Som” na Praça Fausto Cardoso entre 81/82. “Depois desse show resolvi que iria aprender a tocar guitarra. Meu aprendizado foi essencialmente autodidata, tive sorte de ter me interessado pelo rock ainda numa época (1986 a 1990) em que se exigia dos músicos muita técnica, o que fez-me evoluir como instrumentista, e isso foi o que permitiu a adaptação posterior a outros estilos”. O estilo musical de Marcus é Rock instrumental com influências de MPB e fusion (jazz-rock).
Em 2000 fez uma turnê pelo Estado de São Paulo com a banda “Sulanca” com cerca de 20 shows em um mês. A “Sulanca” de 1997 a 2001, além do próprio Jorge Ducci, passou por várias formações, tendo Marcus Vinícius, Hugo e Álvaro Alexandre nas guitarras; Gilson Batata, Moabe Hasém e Robson Souza no baixo; Rafael Jr, Júlio Fonseca, Pedro Mendonça, Tom Toy, Siborg, Chicão, Bal di Camafeu, Rony Medeiros e Anderson Batista na percussão. Marcus teve a honra de ter o baixo de uma música sua, “Mother”, gravado por Andy West, baixista da banda americana de fusion “Dixie Dregs”. “Ele gravou em seu estúdio, no Arizona se não me engano, e me mandou a parte de baixo para ser juntada e mixada aqui”. Marcus também participou de outros projetos como o da banda “Hemisférios” ( rock progressivo) que de 1990 a 1994 era composta por Zé Milton no baixo, Marcus Vinicius e Dunga, Fernando, Rômulo Filho e Alex Tavernard. Zé Milton atualmente toca baixo na “Warlord” e “Kannibal”. Na formação de 2004 a banda era integrada por Marcus Vinicius, Zé Milton e Alex. A banda “Hemisférios” teve participação de James Freitas nos teclados (ver biografia de James Freitas no blog), mas sua participação ocorreu apenas em alguns ensaios e não em apresentações de shows. Marcus integrou também a banda “Água Viva” (banda de baile) de 1995 a 2000. A banda era composta por Vertinho no violão, Gilberto Machado e Pithyu no baixo, Marisa Lott e Estevam nos teclados, Renato Lott, Carmem Alzira, Teacher's Boy, Wellington Barbosa no vocal; Carlinhos e Willian Lott na bateria. Sem contar que Marcus participa da banda de Rubens Lisboa (ver a biografia de Rubens Lisboa no blog), gravou no cd de Chris Emmel chamado “Afã”, além do cd “Som das Araras” de Mingo Santana e do cd “Bem VOL. 1” de Minho Sun Liver. Atuou também no cd “Mangaba madura”de Nino Karva.
As influências musicais de Marcus são: “Jimi Hendrix”, “A Cor do Som”, “Deep Purple”, “Black Sabbath”, “Van Halen”, “Eric Johnson”, “King´s X”, “Pat Metheny”, “Steve Morse”, “Mahavishnu Orchestra”, “Djavan”, “Gilberto Gil”, “Diogo Montalvão”, dentre outros. O processo de criação de Marcus, para ele, é bastante complicado. “Não consigo fazer o tipo de música que gosto de ouvir e gostaria de tocar. Isso me fez ser muito auto-crítico. Assim, o saldo de quase 20 anos dedicados à música ainda é pequeno, cerca de 15 composições apenas”. Os temas geralmente abordados em suas composições são de perfis extremamente pessoais como relacionamentos etc. É importante observar que Marcus só compôs três músicas com letras que são: “Bad Feeling, “Humbleman” e uma baladinha chamada “No more”. No que diz respeito à condição do artista no cenário local, Marcus encara uma situação ainda muito difícil. “Nosso mercado ainda é incipente, o que obriga muitos músicos a terem outra atividade financeiramente mais rentável ou que complemente a renda “musical”. Conheço excelentes músicos que são taxistas, arquitetos, engenheiros, advogados, publicitários e servidores públicos”.

O leitor pode encontrar o trabalho de Marcus DeMoraes no site: www.palcomp3.com.br/vinnas; também no myspace: www.myspace.com/marcusvinnas e no http://www.acidplanet.com/artist.asp?AID=290104&T=5690

Os contatos com Marcus são por celular: (079) . 9148-3470 ou o (079) 3231-1738;
por e-mail: Email/MSN – marcusvinas@hotmail.com
Por Orkut: http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=6581478216527486996

Nenhum comentário: