segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

ANDRÉ


Ele é integrante de uma das bandas de metal mais admiradas do cenário local. Seu nome é André. Desde a sua adolescência André gosta de rock. Em 1988, conheceu o heavy metal e seus seguimentos. Conheceu o som do “Kiss”, “Iron Maiden”, “Metallica” e do “Sepultura”. Com o tempo foi conhecendo mais bandas de rock e conhecendo outros estilos musicais, como o Blues, Jazz, Psicodelismo. Em 1990 comprou seu primeiro e único violão e começou a tentar tirar as músicas de ouvido. Em 1994 comprou sua primeira guitarra. Um tempo depois, seu pai apareceu com um teclado. Só depois é que foi entender alguma coisa de partitura. Formou uma banda de doom metal com Wilson do Boicapeta na outra guitarra, Alexandre que hoje é baterista da “Scarlet Peace”, Adriano no baixo, e Eduardo que atualmente é conhecido como DJ Montezuma e vocalista da banda “Java”. Esta banda não durou, nem teve nome. Em 1997/1998 André tocou guitarra na “Hazy”, banda de trash metal. “esta banda não chegou a gravar nada nem fazer shows”. A “Hazy” era composta por Ivan na guitarra, Adriano no baixo e Julio na bateria. Júlio que tocou na “Warlord” e atualmente toca na banda “Alapada”.
Foi com o doom metal da “Scarlet Peace” em 1996 que André teve o seu projeto mais concretizado. A “Scarlet Peace” primeiramente foi composta por André na guitarra e nos teclados, Alexandre na bateria, Paulo no baixo, Ricardo na guitarra e Eduardo no vocal. Posteriormente entrou Fabrício para assumir os teclados. Eduardo ao sair da banda, fez com que André passasse a fazer os vocais e a guitarra. “Depois o Fabrício teve que se mudar para São Paulo junto com a família. Aí, fiquei com as funções de tocar guitarra, teclado e vocal”. A “Scarlet Peace” lançou a primeira demo em 1998 chamada Everything Will Die. Depois de fazer muitos shows por vários lugares, em 2004 a “Scarlet Peace” lança o CD Into The mind’s Labyrinth. No ano de 2007, entra para a formação o tecladista Anderson. Atualmente a banda está batalhando para em 2008 lançar o próximo CD.
As influências musicas de André são: “Anathema” “Paradise Lost”, “Amorphis”, “My Dying Bride”, “Saturnus”, “Black Sabbath”, “Pink Floyd”, “Metallica”, “Megadeth”, “Sepultura”, “Iron Maiden” e “Slayer”. É importante lembrar que essas são as influências mais fortes de André, mas no geral, esse nosso querido artista tem um leque vasto de referências musicais. Como ele mesmo nos diz, “ as influências são muitas. Se for falar todas, vou passar dias citando nomes”. Os temas que geralmente são abordados nas composições dizem respeito à auto-reflexão. “Falamos muito sobre tristeza, raiva e tudo que é sentimento”. No que diz respeito ao processo de criação das composições, André diz que “a inspiração para compor algo pode surgir a qualquer momento, ou pode não surgir quando se espera. Às vezes caminhando na rua surge na cabeça um tema ou uma melodia. Muitas vezes, as melodias surgem tocando o que vier na cabeça, improvisando só ou junto com o pessoal da banda”. Com relação à condição do artista no cenário local, André, observa que falta apoio para as produções locais, mas nosso artista não desiste e acredita na sinceridade com que faz o seu trabalho. “Você sabe que não é nada fácil, mas com ou sem apoio, sendo fácil ou difícil, continuarei a fazer o que gosto, pois é a música que me faz sentir bem. Não me vejo vivendo sem fazer o que faço”.

O trabalho da banda está em sua home page www.scarletpeace.com.br; no myspace: www.myspace.com/scarletpeace;. Quem quiser assistir ao clipe é só acessar o youtube: http://www.youtube.com/watch?v=UmmMiu4OgY4 . o CD e a camisa da banda ainda podem ser encontrados na Freedom Records ( Aracaju/SE), Heavy Metal Rock ( Americana/SP), Maniac Records ( Salvador/BA), Aplace Records (Porto Alegre/RS).
O leitor que tiver interesse em entrar em contato com nosso artista por telefone é (79) 3246-6633 e (79) 8822-8305; seu e-mail andré@scarletpeace.com.br, por MSN andrescarletpeace@hotmail.com e por Orkut http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=17801231986541790640 .

JAMES FREITAS


James Freitas nasceu em Aracaju e começou seus estudos de piano clássico aos 10 anos de idade com o professor Daniel Freire da UFBA com quem estudou até os 20 anos. Aos 14 anos James integrava bandas de MPB, pop, dentre outras. Aos 18 anos foi convidado por Felipe Tiburcio para assistir um ensaio da sua banda de metal melódico, e fazer um teste para tecladista. Ao assistir o ensaio, aceitou o desafio e passou a fazer parte da banda de Heavy Metal “Vórtice”, da qual foi integrante por 1 ano. A “Vórtice”, além de James no teclado, era composta por Felipe Tiburcio na guitarra, Marcelo Menezes no vocal, Djalma Moreira no baixo, Marcel Cesar na guitarra e Alex Spirro na bateria. Após o término da banda, foi convidado a integrar a banda sergipana “Tchandala”. A composição da "Tchandala": Dejair Benjamim no vocal (ver biografia de Dejair Benjamim no blog), Carlos Cardoso na guitarra, Sandro Souza no baixo e Andre Moreria na bateria. Com a "Tchandala", gravou o CD “Fantastic Darkness”, e participou do show de abertura para a banda “Angra” em Aracaju. Logo em seguida foi convidado a integrar um outro grupo já consagrado do cenário sergipano, a “Warlord”, onde até o presente momento continua sendo integrante. A “Warlord” tem como formação: George Oliveira no vocal, Otavio Junior na guitarra, João Paulo na guitarra, Milton Morais no baixo e Julio Fonseca na bateria. A banda está processo de gravação do cd “Land of Agony”. James Freitas fez parte também de projetos como o da "Orquestra Filarmônica de Sergipe" e trabalhos com bandas de baile com as quais sempre viajou pra outros Estados fazendo shows em Alagoas, Pernambuco, Maranhão, Bahia e Minas Gerais. Por volta de julho de 2005, recebeu o convite para fazer parte de um novo projeto de metal, que tinha à frente Marcelo Menezes, seu antigo companheiro na “Vórtice”. Aceitando o desafio passou a fazer parte da banda que se chamou “Finitude”. Nosso querido James também participou em meados de 2003 da “Please No!” com Alexandre Marreta na guitarra, Lucio Poconé no baixo, Thiago Babalu na bateria e Diego no vocal. James faz parte também de um projeto com “Isack Borges” com Isack Borges no violão e no vocal, Irlan Jorney na guitarra, Fradinho no baixo, Rony na bateria e Tom Toy na percussão.James também participa de um projeto chamado “Nightquest”. Esse projeto tem como formação Vanessa Fernandes no vocal, Eduardo Paz na guitarra, Junior Fantasma no baixo e Ednardo Paz na bateria.O projeto “Nightquest” está preparando alguns shows fora do Estado e o lançamento de uma demo. Depois de todos esses projetos, James não se cansa e ainda participa de um projeto chamado "Blind Spell" onde é feito um tributo ao "Shaman" formado por Marcelo Menezes no vocal, Thamise Santana na guitarra, Bruno Magnani no baixo e Leandro Menezes na bateria.
James Freitas trabalhou inclusive gravando pra bandas de outros estilos em Aracaju, onde adquiriu a sua maturidade e ampliação dos horizontes musicas. Uma série de artistas renomados já trabalhou com James Freitas. Só para citar alguns: Lelo Almeida com Evandro Shiruder na guitarra, Lelo no vocal, Gutierre de la Pena no Baixo e Julio Fonseca na bateria; participou também de projetos com Luíz Fontinelli com Luiz Fontineli no violão e no vocal, Alex Victor na guitarra, Gutierre de la Pena no baixo e Ricardo Bolinha na bateria e Gentil Leite no trompete; na “Kannibal” tocou com João Paulo na guitarra, Zé Milton no Baixo, Thiago Babalu na bateria e Claudio Gama no vocal. Outro projeto foi a “Hemisférios" formada por Zé Milton no vocal e no baixo, Marcus Vinícius na guitarra (ver biografia de Marcus Vinicius no blog) e Rominho na Bateria. Participou da “Mr. Brown” com Nathan Nunes na guitarra,Sergio Renato no vocal, Max Augusto no Baixo, e Edney na Bateria.
Atualmente James está se dedicando às aulas e a produção de sua primeira Demo com faixas instrumental. “Mostro um pouco de minha influência que vai desde o clássico, a mpb e o rock(...)penso em divulgá-lo em vários sites e revistas”. Detalhe: o trabalho terá uma releitura de um artista de nome nacional.
Como se observa, o trabalho de James Freitas não se resume a um estilo. Sua produção vai da música clássica, a mpb, passando pelo rock e pelo blues. Com relação ao seu processo de criação, James afirma que não existe uma regra definida para criar seu trabalho. “No momento que tenho alguma idéia passo a registrá-la no meu pc e depois junto as composições”. Com relação à condição do artista no cenário local, James atribui reclama do pouco incentivo que se é dado ao artista local. “Infelizmente o cenário local é muito restrito pelo fato de que o incentivo é muito baixo fazendo com que as bandas procurem outro mercado para trabalhar”.

Quem tiver interesse em entrar em contato com James Freitas é só procurá-lo no Orkut http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=4843011794533313641, seu e-mail é: jamesfreitas1983@yahoo.com.br e seu celular (79)8101-9150. Seu trabalho ainda não está disponível, porém, logo vai estar no link www.myspace.com/jamesaju.
O trabalho do "Blind Spell" se encontra no http://rapidshare.com/files/82122083/ShamanCover_Here_I_Am.mp3; no http://rs146.rapidshare.com/files/82341458/Shaman_Cover_-_Blind_Spell.mp3. O profile no Orkut: http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=40864436


.